Côte d’Azur, a famosa Riviera Francesa no mediterrâneo

La Mer …  sur la Côte d’Azur !

De Paris para o sul da França.

No roteiro, três dias na famosa Riviera francesa, a Côte d’Azur

Optamos pela viagem de trem. As estradas são excelentes, mas preferimos 6 horas de trem a 800km e um dia todo de estrada. Afinal, era verão, o calor é intenso e viajar de trem pela Europa faz parte do passeio para nós, brasileiros, que não dispomos desse ótimo meio de transporte, tão comum na Europa.

A região é bem pequena, mas oferece muitas opções ao turista. Na Côte d’Azur, além do mar de intenso azul, os vilarejos que estão nas encostas são ricos em arte e muita cultura. Sem falar da vista que é de perder o fôlego.

Escolhemos como base, Nice...

Leia Mais

França: Paris, “a cidade luz”!

 CINCO letras!

“A mais linda cidade do mundo”, “você pode morrer depois de conhecê-la”, “o berço do iluminismo” ou “a cidade luz”, são muitos os predicados atribuídos à

PARIS

Para poucos ou muitos dias, a capital francesa sem dúvida merece uma opinião de quem curte viajar. Ainda que negativa, a avaliação, eu acredito, só tem valor para quem já esteve por lá.

Ao despertar encanto e magia ou frustração e desalento, uma coisa é certa, Paris não passa desapercebida aos seus visitantes.

Leia Mais

A Normandia: de Étretat a Le Mont Saint Michel !

Com gosto da maçã e cheiro de manteiga – A Normandia!

De paisagens bucólicas, aromas e sabores das coisas da terra e do mar, o passeio pela Normandia é um misto de romance e tranquilidade.

Situada ao norte da França, a região é rica em história, contos e costumes, e são muitos lugares adoráveis para explorar! Porém, adianto, não vamos esgotar as possibilidades, mas apenas retratar a nossa experiência em alguns pontos imperdíveis.

Leia Mais

Um brinde à França: Região de Champagne!

A espumante mais prestigiada e desejada do mundo!  Champagne.

Neste novo roteiro proposto pelo Saiu de Viagem voltamos à França para o delicioso e luxuoso deguste do champagne!

Assim como a maioria dos rótulos de vinhos da França, o branco borbulhante adota o mesmo nome da região, a Champagne, ao norte do país.

Le Blanc de Blancs ou o “Branco dos Brancos” é fabricado a partir da uva Chardonay (os melhores), por meio do método de domínio regional denominado Champenoise, em que a fermentação da bebida, ao final, é feita na própria garrafa. Diferente do método Charmat, em que o efeito borbulhas é alcançado em tonéis.

O rigor na produção e a qualidade da uva justificam o alto custo. Algumas, com melhor terroir (sabor e aroma que resultam do solo, sol e clima), custam fo...

Leia Mais

Normandia, na França: O Desembarque da Esperança!

Do outeiro que segue a praia Omaha Beach, de onde se observa a lindíssima vista do Atlântico Norte, descansam para a eternidade os corpos de 9.387 jovens soldados que ao lutar pela paz encontraram a morte na Normandia, em 1944.

O cemitério americano localizado em Colleville-sur-Mer, na Normandia, talvez seja o maior emblema do DIA D, batalha que marcou o início do fim da ocupação nazista na Europa ocidental.

Leia Mais

Estrelas no céu da boca – o fascínio da Champagne!

Le blanc des blancs  –  o branco dos brancos,  à base de Chardonay,  a espumante mais desejada do mundo é produzida tão somente em Champagne,  com absoluto rigor!

No nordeste da frança, a 140km de Paris, está a região vinícola mais prestigiada e cara do mundo: Champagne.

Em francês, o nome da bebida Champagne é masculino; o nome da região Champagne é feminino.
O domínio- appellation – não é apenas do nome da bebida de luxo mas também do método – champenoise – utilizado para se chegar à complexidade do resultado, considerando que o Champagne é “transformado” na própria garrafa e não em barris de carvalho ou tonéis de aço como os demais vinhos.
Criada por um monge, Dom Pérignon, diz a lenda que, a iguaria teria sido idealizada para agradar aos...
Leia Mais

O Château de Fontainebleau e o império da sofisticação!

A reinar absoluto entre Paris e a região da Borgogne, o Château de Fontainebleau reserva ao visitante uma grandeza artística memorável.

Habitado ao longo de sua existência por personagens essenciais à história da França, o castelo é sinônimo de luxo e ostentação. A construção do Château de Fontainebleau envolveu ao menos três Reis, Francisco I, idealizador da arte renascentista na França, Henrique II, seu filho, e Luis XIII. Mas na forma como o vimos hoje, a maior expressão de personalidade é a do Imperador, Napoleão Bonaparte.

Leia Mais

Vale do Loire, 2ª parte – Domínio, fé e beleza!

A lembrança do sol se pondo e iluminando em tons de amarelo e laranja o Château de Saumur é algo do qual quero me lembrar para o resto da vida.

Não menos glamorosa e próspera, esta segunda parte da visita pelo Vale do Loire nos convida para um pernoite de no mínimo duas noites na região. Optamos por três. Garantia de não ser nenhum sacrifício ou desperdício de tempo.

Sem contar os inúmeros Châteaux disponíveis para visitação, a ...

Leia Mais

Vale do Loire, 1ª Parte – Poder, elegância e romance.

Clássico passeio no interior da França, o Vale do Loire exprime o luxo, o glamour e a elegância dos maiores e mais esplendorosos castelos do país. São muitos, e todos tem história e muita beleza para mostrar.

A região é próspera, bonita, de natureza encantadora, banhada pelo rio Loire e seus afluentes. Há boas opções de hotelaria, inclusive em castelos, muitos restaurantes e… turistas do mundo todo!

As cidades que os cercam são pequenas e muito graciosas, e um passeio por elas propõe uma oportunidade à parte de observar o cotidiano de uma vida tranquila no interior da França.

O dourado e o vermelho, marcantes nos Châteaux representam todo o charme e riqueza de que dispunha a Corte francesa nos séculos que sucederam a Idade Média até a Revolução, quando muitas dessas magníf...

Leia Mais

Carcassonne, uma obra de arte ao sul da França!

Carcassonne – força e fé!

La cité, o vilarejo fortificado que tanto serviu à vigia das terras e à segurança daqueles que nela se protegiam, o feudo viveu tempos de glória e de declínio. Hoje, forte mesmo é o turismo.

Se antes a aldeia servia à guarda da fronteira francesa com a Espanha, desde o século XVII, quando a região foi fixada como território francês, a fortaleza perdeu muito de seu valor logístico e o descaso foi inevitável.

Passados 200 anos de ação do tempo, muito empenho foi gasto para a restauração de La Cité para alcançar a magnitude que apreciamos nos dias de hoje. A grande obra, todavia, não é bem aceita por muitos, dado o alto nível do reparo. Mas uma coisa é certa, o brilho dos telhados das torres em ardósia é visto de longe!

Carcassonne é de...

Leia Mais