Vale do Loire, 1ª Parte – Poder, elegância e romance.

Clássico passeio no interior da França, o Vale do Loire exprime o luxo, o glamour e a elegância dos maiores e mais esplendorosos castelos do país. São muitos, e todos tem história e muita beleza para mostrar.

A região é próspera, bonita, de natureza encantadora, banhada pelo rio Loire e seus afluentes. Há boas opções de hotelaria, inclusive em castelos, muitos restaurantes e… turistas do mundo todo!

As cidades que os cercam são pequenas e muito graciosas, e um passeio por elas propõe uma oportunidade à parte de observar o cotidiano de uma vida tranquila no interior da França.

O dourado e o vermelho, marcantes nos Châteaux representam todo o charme e riqueza de que dispunha a Corte francesa nos séculos que sucederam a Idade Média até a Revolução, quando muitas dessas magníficas construções passaram a integrar o patrimônio público.

Por um tempo abandonados dado simbolismo da desigualdade social, hoje os castelos apresentam restaurados o esplendor do apogeu renascentista na França, época do surgimento e efervescência da estima do próprio homem, do interesse na satisfação de seus desejos e, sobretudo, do valor da arte.

Da exuberância da arquitetura, seda e veludo, a sofisticação das moradias da realeza desperta, nos dias atuais, o encantamento e a compreensão de terem sido levados à forca o Rei e a Rainha mais famosos da França, que fecharam consigo o capítulo de um livro de contos de fadas de final infeliz.

Alguns delicados, outros extravagantes, todos os Châteaux são surpreendentemente belos.

Mas considerando que são diversos os castelos a serem visitados no Loire, vamos dividir o trajeto em duas partes, saindo de viagem a partir de Paris.

 

Não posso deixar de dizer que o caminho indicado neste trajeto será sempre o panorâmico, cenográfico, sem pedágios e sem pressa. As estradas secundárias, bem pavimentadas e seguras, oferecem um retrato da vida cotidiana no interior da França, a vida à la campagne, ligada à terra, à natureza e aos costumes das pequenas cidades.

 

Neste primeiro momento passaremos então por Chartres, Châteaudun, Blois, Chambord, Cheverny, Chenonceau, Vêndome e Amboise. Destaco que em Chartres e Vendome não visitaremos castelos, mas outras relíquias!

 

 

Dia 1 – Chartres, Châteaudun e Blois.
Chartres

À 90km da capital, Chartres ainda se reporta à Idade Média. Dona de uma catedral espetacular, que além de relógio zodiacal e o labirinto, exibe vitrais que recontam a vida dos santos. Aliás é interessante perceber que a arte dos vitrais servia a contar a história, como um lindo livro ilustrado em cores no caso dos vitrais. São medievais e originais. Nos tempos das grandes guerras foram retirados e confiados a um local seguro.

Próximo da Catedral há várias lojas de vidros, com ofertas de pequenos vitrais em réplica e oficinas de fabricação.

Com aproximadamente 40 mil habitantes, Chartres é uma cidade agradável e aconchegante. Um passeio pelas ruelas às margens do canal é também recomendado. Saindo de Paris, é um bom momento para um rápido almoço, considerando que no interior há um maior rigor quanto aos horários de funcionamento dos restaurantes que são, de regra, pequenos e familiares.  Padrão: 12h00 às 14h00.

Entre a primavera e o verão a cidade expõe os monumentos históricos em cores luminosas, Chartres en Lumiére.

Zip Code: 28.000

Châteaudun

À frente do primeiro grande castelo neste roteiro, impressiona a magnitude de um Château. Os detalhes arquitetônicos da construção do castelo e do velho feudo que o circunda impõem severa atenção do visitante à riqueza do mármore talhado e revela a grandiosidade que a região vai apresentar.

Zip Code: 28200 (Châteaudun)

Blois

Escolhemos a pequena e calma Blois como base desses três dias de exploração. Há boa estrutura hoteleira, muitos bares aos pés do Château e o preço é melhor que o de outras vilas. Além disso, a cidade parece ser a mais clássica representante da região. O Castelo, no alto, abrigou por um período o Rei e a Corte. E naturalmente vieram mercadores e artistas, fazendo da vila um lindo refúgio.

Uma ótima pedida é chegar em Blois no meio da tarde, conhecer o castelo e depois agradar-se de um delicioso chope na praça, aos pés do Château.

Zip Code: 41.000

 

Dia 2 – dia dos três ch´s.

Le Chambord, Le Cheverny et Le Chenonceau. O poder, a elegância e o romance.

Sim, é possível conhecer os três principais castelos no mesmo dia, mas se houver mais tempo para isso… melhor dividir. Há opções em passeios de bicicleta, barco, cavalos, visitas a canis e balões. Mas, seguindo o básico, faremos os três no mesmo dia!

Reforço que estes trois Châteaux são extraordinários e imperdíveis. Cada um com expressão própria de beleza, não é aconselhável deixar de conhecer nenhum deles.

 

Le Château Chambord – o poder.

A gigantesca construção, cercada por floresta aberta à caça desde tempos do Rei Francisco I, teve o curso o rio modificado para abrilhantar ainda mais a obra que parece seguir indiferente ao clima e à passagem do tempo.

É o maior castelo do Vale do Loire e inicialmente serviria tão somente como ponto de apoio da Corte à caça praticada na floresta que o cerca. Mas acabou por se transformar em um lindo Château embora mais rústico em seu interior que outros que iremos retratar.

 

Ponto alto da visita é a Grande Escada, projetada por Leonardo da Vinci, em espiral, que se parece uma trança. Quem por ela sobe jamais encontra quem por ela desce.

Interessante anotar que a partir de Chambord, em vários cômodos poderemos notar nos detalhes do teto o desenho esculpido da salamandra, o adorno símbolo de Francisco I, Rei que amava a arte e trouxe da Itália grandes nomes do Renascimento, influenciando de modo inegável a concepção de arte e luxo na França.

Zip Code: 41250 (Chambord)

www.chambord.org

 

Le Château Cheverny – a elegância.

O Château Cheverny é harmônico, lindamente mobiliado e ainda pertence à família proprietária desde a origem. Aberto à visitação, é aconchegante e “habitável”, podemos dizer. É menor que os outros, tem conforto e boa energia. Nele talvez a gente até pudesse morar!

Além das histórias Tintin, o simpático detetive, o palácio oferece visita ao canil com criação de diversos cães de caça.

Ao deixar o Château, é um deleite percorrer as pequenas lojas de especiarias locais da pequena vila de Cheverny, homônima, com alternativa de visita à algumas caves locais.

Zip Code: 41700 (Cheverny)

www.chateau-cheverny.fr

 

Chenonceau – o romance.

Que lugar diferente. Sobre o Château de Chenonceau vale uma pitada histórica. Diana de Poitiers, a “preferida” o recebeu de presente do amante, o novo Rei (Henrique II, herdeiro de Francisco I) e, Catarina de Médicis, a poderosa esposa do novo Rei, não mediu esforços para tomar Chenonceau de Diana depois da morte do monarca.

É um castelo feminino, nele viveram mulheres de histórias e de grande importância na história da França. É belíssimo, o mais bonito, na minha opinião.

Os cômodos são ricamente mobiliados e estão sempre naturalmente floridos. Os jardins são exuberantes, cada um deles leva o nome de uma grande dama do Château e há um labirinto de cerca natural, pequeno desafio aos interessados… ou curiosos!

Zip Code: 37150 (Chenonceaux)

www.chenonceau.com

 

E voltamos à Blois!

 

Dia 3 – Vendôme, Amboise.

A pedida é começar por Vendôme, cidade natal do ilustre Rochambeau, que levou para os Estados Unidos os ideais e as palavras que armaram aquele país para a independência…

Para o terceiro e último dia deste roteiro a sugestão é também apreciar as estradas cenográficas, livres de pedágios, estreitas… apreciar todas as cores da primavera, se o caso, ou as folhas do outono, a neve no inverno… observar o modo de vida “a la campagne”.

Uma passadinha no supermercado também é indicado, para apreciar os rótulos de vinhos ou as opções de queijo, garantir o pão e a água do piquenique, as frutas vermelhas abundantes e generosas.

 

E então chegar a Amboise.

Além do château que de longe se avista, ao vilarejo é alegre e movimentada. Leonardo da Vinci passou lá seus últimos dias de vida e na capela do castelo descansam seus ossos para a eternidade.

A casa em que viveu o artista até a morte, Le Clos Lucé, é aberta à visitação, com algumas montagens de suas criações, à época, futuristas.

Em Amboise é bom ficar, sentar-se, experimentar um sorvete, permanecer no dia.

Zip Code: 37403

www.chateau-amboise.com/pt

 

É isso, na primeira parte do Vale do Loire ficamos por aqui, com muita beleza e glamour, mas tem mais!
Em tempo1: obrigada, Maria Abadia Lopes, pela desmedida ajuda em recuperar minhas fotos!

 

 

Texto por Marcela Tavernard (Colaboradora): Uma  mineira , que mora em Brasília e ama a França, a língua Francesa, a cultura, a gastronomia,  suas paisagens e em especial os seus Castelos. Em suas viagens, tem o seu marido como o  melhor companheiro.

 

 

 

 

 

5 comments to Vale do Loire, 1ª Parte – Poder, elegância e romance.

  • Maria Abadia Lopes

    Parabéns ao “Saiu de Viagem” e à Marcela, pela excelente matéria! Muito interessante! Adorei conhecer a história desses lugares belíssimos que eu havia apreciado pelas fotografias. Ainda hei de conhecer!

    Reply
    • Marcela

      Maria Abadia, fico muito feliz de você ter gostado. Obrigada pelo elogio, tem sido uma grande alegria dividir essas viagens. E realmente vale a pena conhecer o Vale do Loire.
      Abraço.
      Marcela.

      Reply
  • Rosmarie Schneider

    Que encantamento provocam na gente seus relatos e dicas, Marcela Abraão!!!
    Senti-me transportada para lugares maravilhosos. Belas memórias afloraram e, mais ainda, uma vontade imensa de atravessar o oceano para viver as experiências sugeridas!
    Muito obrigada por compartilhar seus
    roteiros, registros e lembranças!!

    Reply
    • Marcela

      Que legal, Rosmarie! São relatos sinceros e verdadeiros. As fotos são bem reais e sem filtros. E sim trazemos dessas viagens as memórias que são as verdadeiras jóias que levamos para toda a vida!
      Um abraço.
      Marcela.

      Reply
  • Maria Abadia Lopes

    Parabéns, Marcela! Excelente matéria! Interessante! Além de valiosas dicas, conta um pouco da história desses lugares encantadores que eu conhecia através de seu arquivo de fotos que guardo com carinho pra ficar olhando sempre que bate aquela vontade de viajar! Foi um prazer poder te resgatar seu álbum e te repassar as fotos! E parabéns ao “Saiu de Viagem” por compartilhar suas experiências de viagens e mostrarem esses lugares belos e interessantes do mundo! Viajo junto!

    Reply

Deixe uma resposta

Comment
Name*
Mail*
Website*