L’Alsace Française: Puro encantamento!

Para viver de encantamento!

Quando crianças, cultivamos sonhos de príncipes e princesas, reis e rainhas.

Passada a infância e iniciadas as aulas de história, alguns cenários dos sonhos de criança tomam lugar e momento no mundo. Guerras, crueldade, orgulho, soberania e dignidade ocuparam nossa rotina escolar e ainda garantem espaço nos noticiários atuais.

Palco de grandes episódios da história, território e campo de batalha de várias guerras, de norte a sul, de leste a oeste, aquele maravilhoso país se formou.

Com um pouco de tudo isso, o lugar que trazemos neste post , L’Alsace ou Alsácia, enfrentou todo esse ambiente. Hoje, lúdico, faz a todos viverem apenas de encantamento.

L’Alsace  – A Alsácia.

Para um bom conto de fadas, a Alsácia é o cenário perfeito. Logo de início, ressalto, não há chance para o bate volta desde Paris. A região merece um tempo próprio e intenso. Aconselho aproveitar.

Ao leste da França, entre as fronteiras da Alemanha e da Suíça, as principais cidades da região são Strasbourg e Colmar que, aliás, podem servir de base, separadamente!

             

  • Colmar fica aproximadamente a 500km de Paris. Uma viagem bate e volta a partir de Colmar, para as cidades vizinhas, sugeridas aqui no post, não ultrapassa o total de 160km. Strasbourg, no entanto, fica a aproximadamente 75km de Colmar, um bate e volta, incluindo as demais cidade vizinhas, aumentaria o percurso para 235km.  Mas, Strasbourg merece um post à parte!

As casas em madeira de sustentação, estilo enxaimel, coloridas e sempre floridas nos fazem acreditar que aquele lugar não é real. Mas eu o vi, estive lá… e ainda assim fico na dúvida se não foi devaneio.

Embora a França seja um país pequeno se comparada ao Brasil, há costumes e características peculiares de cada região. L’Alsace, em especial, mantém sua tradição inclusive na comida e na bebida. Interessante destacar que além da língua francesa não é raro ouvir o idioma “alsaciano”.

Sobre a comida, é bem comum encontrar nos pequenos restaurantes a tarte flambée, um tipo de pizza, de massa bem fininha, com diversas possibilidades de recheio, e para a sobremesa, de regra, a deliciosa torta de mirtilos, à moda da casa. Ou, um chucrute alsaciano! Super tradicional!

Para acompanhar o prato, sempre em destaque o cremant, espumante típico da L’Alsace, onde o vinho branco é o forte. Ou a cerveja, é claro. Por falar nisso, há uma cerveja local que faz muito sucesso. Achei inicialmente que seria uma pegadinha, mas é sério, vejam o rótulo.

Há também um bolo típico, kougelhopf, delicioso, caprichado nas amêndoas. Não se pode deixar de mencionar as lojas de biscoitos que cheiram a manteiga no forno até o outro lado da rua. E dos chocolates… Lembrete importante: as calorias ficam por aqui, não saem de viagem.

Os bares. Por lá são chamados Winstubs, uma espécie de bistrô, sempre convidativos para um chope – “bière pression”, cerveja ou um copo de cremant d’Alsace, além das comidinhas, é claro.

Sobre os vinhos, a produção da L’Alsace é de uvas brancas. Então, o vinho branco e o espumante reinam. São deliciosos e combinam com tudo. O cremant, convém repetir, é o espumante… aquelas bolhas que parecem estrelas! Muito luxo dar uma paradinha no Winstub para uma taça!

 

Cidades e vilarejos de L’Alsace :

Colmar nos serviu maravilhosamente para a primeira base na região. Boa cidade, com comércio diversificado e muita, muita beleza. Além das ruas e casas preservadas, a Petite Venise e os canais que a contornam são o ponto alto da visita.

Além disso, o Musée d’Unterlinden com seus retábulos impressionantes, Église de Saint Martin e a Maison Pfister compõem a beleza da velha cidade.

Os vilarejos formam um destino à parte. Cercados de vinhedos, as pequenas cidades são carregadas de história e belíssimas paisagens.

Á 15km a partir de Colmar fica Eguisheim. As imagens falam por si. É imperdível! A pequeníssima cidade foi construída em torno de um castelo feudal e as ruas, acredito, continuam as mesmas, desde então.

Ultrapassados outros 15km, encontramos Kaysersberg, eleito o vilarejo preferido dos franceses em 2017. Justo título. Além do pequeno, porém encantador comércio de guloseimas e souvenirs, o village faz uma linda homenagem aos soldados da região, mortos na Segunda Guerra.

Importante lembrar que a Alsácia esteve sob o domínio alemão por mais de uma vez. Então, entre 1940 e 1944, os jovens alsacianos, antes cidadãos franceses, foram obrigados a lutar… com o uniforme alemão. Chamados como Malgré nous – apesar de nós, aos bravos soldados, nascidos franceses e mortos alemães, não restou alternativa diversa da batalha. Da alma, inclusive.

Vencida a luta, voltamos à estrada para encontrar Riquewihr e Ribeauvillé. Outras duas formosuras remarcáveis. Impossível deixá-las de fora.

Não seria demais dizer que os quatro vilarejos podem ser visitados em um dia se não for o caso de degustar os vinhos ou conhecer os vinhedos. Convidativo, não?

Aliás, vocês sabiam que em cada rua do vinhedo há plantada uma roseira? É para o controle de pragas, mas acho isso mágico!

Além das pequenas e encantadoras cidades, indispensável conhecer os castelos, entre eles o Château du Haut-Koenigsbourg, e o convento, no Mont Sainte Odile, padroeira da Alsácia, ambos no alto das montanhas. Ao descer, a visita a Obernai não trará arrependimentos!

É para viver de encantamento em L’Alsace!

Música para o momento: talvez “Beauty and the beast”, com Ariana Grande; “When I fall in love”, com a Celine Dion!

Palavras de ordem:

Rever: sonhar.

Essa viagem é realmente linda. Além de tudo o que se vê, a gentileza das pessoas é marcante e o astral dessas cidades medievais é sempre bom. Na primeira parte, ficamos em Colmar, em hotel homônimo, “Colmar Hôtel”, ótimo custo benefício – novo, limpo, café da manhã incluído, estacionamento próprio e equipe nota 10.

Strasbourg vai ficar para o próximo post.

Pra terminar, deixo vocês com a cegonha, cigogne, símbolo da Alsace e da BOA SORTE.

 

 

 

 

Texto por Marcela Tavernard (Colaboradora): Uma  mineira , que mora em Brasília e ama a França, a língua Francesa, a cultura, a gastronomia,  suas paisagens e em especial os seus Castelos. Em suas viagens, tem o seu marido como o  melhor companheiro.

 

 

 

Deixe uma resposta

Comment
Name*
Mail*
Website*