Baía de Camamu, um paraíso na Bahia!

Baía de Camamu: a convergência entre preservação ambiental, beleza tropical e muita tranqüilidade!

Terceira maior baía brasileira em volume de água e extensão, após as baías de Todos os Santos e Guanabara, Camamu se destaca pela beleza cênica e importância ecológica, ilustrada pela preservação de restingas, extensos manguezais, resquícios de mata atlântica em bom estado de regeneração, sequência de praias virgens e piscinas naturais. A região abriga uma variedade de ilhas de todos os tamanhos e tipicidades. A mais famosa é pequena e peculiar: Ilha da Pedra Furada, localizada à 1 hora de viagem, utilizando lancha rápida, da cidade de Camamu e deve seu nome a uma rocha cavada pela erosão, embora sejam encontradas várias pedras de tamanhos diversos contendo furos em seu solo. Sua praia possui águas cristalinas.

A despeito de ser uma das regiões mais belas do Brasil, a Baía de Camamu – uma fenda de mar com 43 km de profundidade e 24 de largura que desafia a vaidade imperiosa e exuberante do oceano atlântico na costa baiana – além de reunir  atributos turísticos em seu vasto cardápio de atrativos, também desponta por alguns indicadores sociais, bastante peculiares. Duas situações merecem destaque: a construção artesanal de embarcações exportadas para vários países e o registro de um dos menores índices de evasão escolar nas unidades de ensino existentes nas ilhas.

O povoado de Campinhos, localizado apenas a três quilômetros de Barra Grande, tornou-se conhecido pela casa onde o escritor Antonie Saint- Exupéry se hospedou na década de 1930. As águas calmas e límpidas, cercadas de recifes e repletos de peixes, fazem de Campinho um dos melhores lugares da região para prática do mergulho.

Com 1500 habitantes, Ilha Grande é a mais povoada, medindo cerca de 4 km2, sem possuir nenhum automóvel. Porém a mais charmosa e paradisíaca é a chamada Ilha do Contrato, sendo Cajaíba a mais conhecida no país em função da construção de veleiros.

Cajaíba do Sul: população inteira envolvida na construção de barcos

Na vila de Cajaíba, a principal ocupação dos moradores (aproximadamente 300 habitantes) reside na construção de embarcações de madeira. Na verdade, os chamados “estaleiros” são apenas “telhadões” embaixo dos quais os barcos vão sendo construídos. Esqueletos de barcos são avistados por todos os lados: estejam apenas no início da montagem ou prontos e pintados já com seus nomes grafados. Imensas escunas ou pequenos barcos de pesca são produzidos em Cajaíba do Sul e encaminhados para vários continentes.

Produção de escunas ou pequenos barcos de pesca em Cajaíba do Sul.

Os maiores mestres da construção naval deste tipo de embarcação, sobretudo escunas que depois de prontas navegam por todos os mares do planeta, moram e trabalham neste simpático vilarejo que nos remete ao colonialismo. É história viva; passada de pai para filho. Cada um tem seu ofício e é especialista no que faz. Todo processo ainda é feito à mão.  Apesar da aparente demanda aquecida, o vilarejo é bastante pobre. Não há empresas ou previdência. Os artesãos ganham apenas sobre o que produzem.

 

Praia de Tubarões: um paraíso onde os caprichos da natureza são seguidos à risca

Edificações construídas, respeitando o caminho para os guaiamuns.

Outro mundo se descortina quando chegamos na Ilha do Contrato. Parece que os ponteiros do relógio estagnaram para conceder aos habitantes- o que inclui fauna e flora- uma realidade de total respeito, tranquilidade e paz.

Segundo a lenda, há mais de um século,  um grupo de pescadores acampava na região e, quando retornavam,   carregavam quantidade de peixes muito mais expressiva do que conseguiam capturar em outros locais de pesca. Assim, diziam ter  um “contrato” com os cardumes. O fato é que em meio a Ciobas, Camapus, Cavalas, Robalos, Arraias, Lagostas, Bejoupirás, entre outras espécies divinas de peixes nobres, há uma população pacata inferior a 100 habitantes. A maioria vive da pesca. Na ilha inteira uma única rua de areia e apenas um veículo: um trator responsável por levar e buscar crianças e adolescentes para escola.

Almira Carmem, professora mais antiga do lugarejo e “concursada” pelo município de Igrapiúna, nos informa que praticamente 100% das crianças em idade escolar estão na escola. Com sorriso nos lábios e dotada  da autoridade de quem já leciona para netos de seus primeiros alunos, ela afirma que a evasão é zero.

O posto de saúde possui médico duas vezes por semana, porém é equipado com uma lancha-ambulância para levar casos graves da ilha para povoados maiores.

A praia de Tubarões, situada na ilha do Contrato, é um capítulo a parte na baía de Camamu. Mar e céu se fundem e se descortinam em uma perfeita e inusitada alquimia existente no tripé homem-fauna-flora. Manter a soberania da natureza respeitando as peculiaridades das espécies é obrigatório para os poucos felizardos proprietários de lotes naquele paraíso.  Além do respeito aos 60 metros de recuo em relação ao mar, existe uma curiosa regra: qualquer edificação precisa manter  1 metro de altura em relação ao chão em respeito aos “guaiamuns”: caranguejos do mangue cujas fêmeas deixam seus habitares uma vez por mês e vão “se banhar na água do mar antes do ritual da reprodução”, afirmam os moradores da ilha.

  • Camamu fica na Bahia, a cerca de 190 km de Salvador e a 60 km de Itacaré. A principal via de acesso à cidade é pela rodovia BA-001 em direção ao sul.  Os aeroportos mais próximos da cidade ficam em Ilhéus (IOS) e Salvador (SSA). Barcos e lanchas rápidas fazem traslados, de hora em hora, entre o porto de Camamu e Barra Grande. Escunas turísticas oferecem passeios diários pelas ilhas da baía. 

 

Texto por Tita Lyra (Colaboradora): Uma Carioca em Brasília, Mestre em Comunicação Social pela Universidade de Brasília, Formada em Jornalismo, Publicidade, Relações Públicas e Marketing pelo UniCEUB. Uma das coordenadoras do Fórum de Produtores Culturais da Universidade de Brasília, produtora cultural, jornalista e ativista cultural, membro da assessoria de imprensa do MAPA. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

 

 

Fotografia por Lucas Lyra

One comment to Baía de Camamu, um paraíso na Bahia!

  • Marcela

    Adorei!

    Reply

Deixe uma resposta

Comment
Name*
Mail*
Website*